Música no processo de ensino-aprendizagem.


A música é reconhecida por muitos pesquisadores como uma espécie de modalidade que desenvolve a mente humana, promove o equilíbrio, proporcionando um estado agradável de bem-estar, facilitando a concentração e o desenvolvimento do raciocínio, em especial em questões reflexivas voltadas para o pensamento filosófico.


Segundo estudos realizados por pesquisadores alemães, pessoas que analisam tons musicais apresentam área do cérebro 25% maior em comparação aos indivíduos que não desenvolvem trabalho com música, bem como aos que estudaram as notas musicais e as divisões rítmicas, obtiveram notas 100% maiores que os demais colegas em relação a um determinado conteúdo de matemática.


Com base em pesquisas, as crianças que desenvolvem um trabalho com a música apresentam melhor desempenho na escola e na vida como um todo e geralmente apresentam notas mais elevadas quanto à aptidão escolar.


A valorização do contato da criança com a música já era existente há tempos, Platão dizia que “a música é um instrumento educacional mais potente do que qualquer outro”.


Hoje é perfeitamente compreensível essa visão apresentada por Platão, visto que a música treina o cérebro para formas relevantes de raciocínio.



EDUCAÇÃO MUSICAL: POR QUE É TÃO IMPORTANTE?

MÚSICA ALIMENTA O CÉREBRO

Alguns estudos da Neurociência têm se dedicado a desvendar o papel da música no desenvolvimento do cérebro humano. Usando ferramentas como Tomografias por Emissão de Positrons (imagens em 3D do cérebro) e Ressonâncias Magnéticas, é possível descrever os efeitos da música tanto para quem escuta quanto para quem produz.


De acordo com Koelsch (2009), o que estes estudos têm descoberto é que as atividades que envolvem música são capazes de ativar diversas estruturas cerebrais envolvidas em processos cognitivos, emocionais, sensoriais e motores. A música, assim, engaja:


- Atenção;

- Processos relativos à memória;

- A mediação percepção-ação;

- A integração multisensorial;

- As mudanças de atividade em áreas centrais do processamento emocional;

- Processamento de sintaxe musical;

- Processamento de significado musical;

- Cognição social.


A MÚSICA AUXILIA EM OUTRAS DISCIPLINAS

A prática estruturada e disciplinada de música é algo que vai ajudar no desenvolvimento das funções cerebrais, sendo que os benefícios são colhidos nas diversas áreas do saber.

O estímulo realizado no cérebro, assim, incentiva a capacidade de concentração e foco, a memória, a criatividade, a resolução de problemas, dentre outras habilidades que são fundamentais em toda a vida acadêmica e também profissional.


O que um estudo canadense de 2019 conseguiu demonstrar é que alunos que praticam atividades musicais apresentam consistentemente desempenho escolar acima dos colegas que não estão envolvidos nestas atividades.


De forma semelhante, outro estudo de 2008 demonstrou que ganhadores do prêmio Nobel possuem uma maior probabilidade a ter hobbies musicais do que o restante da população de cientistas.


Assim, não é que a música por si só irá tornar o aluno um gênio da matemática ou saber tudo de história, mas irá ajudar no desenvolvimento de habilidades fundamentais que o permitirão ter melhor desempenho acadêmico.


MÚSICA NA ESCOLA

A escola é um ambiente perfeito para inserir a educação musical desde a primeira infância.


No espaço escolar, a música pode ser implantada de diversas formas, desde a observação e percepção dos sons ao redor, até por brincadeiras e contações de histórias.


O fazer musical – principalmente quando se refere à educação infantil – ocorre em sua forma de experienciar, desenvolver e construir conhecimentos no campo musical num processo que se enriquece e assume maior significado gradativamente.


O reconhecimento da importância da educação musical escolar no Brasil já é inclusive respaldada por Lei, que exige a educação musical no ensino básico em todas as escolas públicas e privadas do Brasil, sem, no entanto, a necessidade de uma disciplina exclusiva para tal.


Se existe a possibilidade de um profissional especialista em arte musical, melhor ainda! As aulas de musicalização e todos os momentos de vivência musical e contato com esta linguagem artística são espaços de estreitamento da relação com o sonoro.


Um projeto escolar de educação musical deve considerar a música como sistema dinâmico de interações e relações entre sons e silêncios, entre repetições, atenção, escuta, replicações, produção e movimento, entendendo que o processo de musicalização caracteriza-se pela construção de vínculos e aproximações com essa linguagem.


Para tanto, é preciso permitir que a experiência musical no plano da educação seja território para o jogo do perceber, do intuir, do sentir, do refletir, do criar, do transformar etc.





“Por que a música é suplementar à educação e preparatória para a vida e não a ‘vida’ por si só?”

(Natalie Frakes)







fontes: https://educador.brasilescola.uol.com.br/sugestoes-pais-professores/a-importancia-musica-no-processo-ensinoaprendizagem.htm

https://blog.casaescola.com.br/educacao-musical/




ADM. Ana Beatriz

Vip Reforço Preparatório

Facebook: https://www.facebook.com/VipReforco

Instagram: https://www.instagram.com/vipreforcopreparatorio/

Twitter: https://twitter.com/ReforcoVip